SAJ: Coordenador da 4ª Coorpin afirma que as prisões dos criminosos já foram decretadas



Na manhã dessa segunda-feira (17), o prefeito de Santo Antônio de Jesus, Rogério Andrade se reuniu com as forças da Polícia Civil, Polícia Militar (reveja aqui), ACESAJ (Associação Comercial e Empresarial), para discutir sobre o que pode ser feito para diminuir esses índices de homicídios registrados nos últimos 47 dias.
Em entrevista coletiva, o coordenador da 4ª Coorpin, Dr. Edílson Magalhães, falou a respeito desses registros, “a gente sabe que a Polícia Civil está passando por um momento delicado, os índices não aumentaram só aqui em Santo Antônio de Jesus mas em todo o Estado da Bahia, em todas as Coordenadorias, a gente tem acompanhado e torce para que essa situação seja logo resolvida. Como coordenador regional não posso apoiar esse tipo de movimento, mas tenho que respeitar os direitos dos outros colegas”, pontuou.
Dr Edílson expõe que tal encontro foi bastante produtivo com comprometimento de atuação eficaz, “já existe a promessa de um monitoramento eletrônico, além de uma reunião em Salvador para o aumento de efetivos e acredito que iremos passar por essa crise o mais rápido possível, e voltar aos índices que estavam antes se reduzindo. Já é o terceiro ano consecutivo de redução e nós com certeza iremos bater novamente essa meta”, relata.
Ainda sobre os últimos crimes contra a vida no município, Dr Edilson afirma que as prisões dos indivíduos envolvidos já estão decretadas, “não é porque está havendo um movimento na Polícia Civil que as investigações deixaram de acontecer; a delegacia está aberta registrando ocorrências, só para alguns eventos que não está funcionando. A Polícia Militar também já está de posse de algumas informações e com certeza com mais efetivos que estão vindo pela Rondesp (Rondas Especiais) e pela Cipe (Companhia Independente de Policiamento Especializado), que a reforçar o nosso trabalho, acredito que irá amenizar essa situação”, comenta.
O coordenador reafirma que dos 12 homicídios ocorridos na cidade, 8 tem ligação direta com tráfico de drogas, “eu peço que as pessoas continuem trabalhando, até porque os cidadãos de bem não foram atingidos. A polícia militar vem atuando firmemente na ação preventiva e com reforço. A realidade é aquela briga de facções que um vem aproveitando esse momento para se vingar do outro. As investigações não pararam e vamos esperar o inquérito ser concluído para divulgar mais detalhes a vocês da imprensa”, ressaltou.
Redação: Voz da Bahia