Mulher sofre tentativa de estupro em SAJ e alerta: “ele já tem a ‘fama’ de mexer com garotas no bairro”. Veja


Na madrugada dessa sexta-feira (10), uma jovem sofreu uma tentativa de estupro em sua residência na Rua Viriato Lobo, na cidade de Santo Antônio de Jesus.
A mesma que preferiu não ter a identidade revelada procurou a equipe de reportagem do Voz da Bahia para relatar o fato.
Incialmente a vítima de pseudônimo Maria, revelou que procurou a reportagem para alertar outras pessoas sobre tal crime, “eu estava em casa dormindo com meu filhinho e de repente umas 3h30 da manhã essa pessoa arrombou a porta da minha casa, pegou o armário e colocou na porta para que ninguém conseguisse entrar ou sair e veio na intenção de fazer algo comigo, porque ele foi diretamente para o meu quarto onde eu estava. Ele entrou fechou a porta e ficou batendo na cama”, relatou.
Ainda sobre o ocorrido, Maria releva que ao perceber o barulho, se escondeu juntamente com seu filho, “enquanto eu estava escondida tentei me controlar para não fazer barulho, porém o meu filho acordou e aí eu precisei gritar; entrei em desespero, pedir ajuda, pedir socorro, implorei para ele levar o que quisesse, mas que deixasse em paz a mim e a meu filho e ele começou a me xingar e me ameaçar”, detalhou.
Questionada sobre a presença do seu marido, a vítima informou que ele estava trabalhando, contudo ela conseguiu comunicar para ele o que estava acontecendo, “eu consegui colocar meu celular no silencioso e falei com ele gravando um áudio pedindo para o meliante ir embora e que me deixasse”, esclareceu.
A respeito do suspeito do crime, Maria relata que o mesmo já tem “fama” de mexer com garotas no bairro e aproveitou sua vulnerabilidade para tentar ataca-la, “ele entrou na minha casa na intenção de tentar me estuprar, ele aproveitou que estou estava vulnerável; observou que minha irmã tinha saindo, que meu tio não estava em casa, porque ele mora aqui na rua”, disse.
Maria ainda esclarece que o suspeito tentou fugir pelo telhado, mas foi coagido, “meu marido ainda conseguiu chegar a tempo e meu tio desceu quando ouviu meus gritos e eles conseguiram segurar o homem até a chegada da polícia”, revelou.
A tentativa de estupro é ratificada pela vítima em todo momento, “minha casa tem algumas coisas que se fosse simplesmente um assalto, daria para ele levar, mas ele foi diretamente para o meu quarto, então ele veio até aqui com a intenção de fazer alguma coisa comigo”, reforçou.
Maria ainda demostra medo e insegurança após o fato, “estou buscando meios para me sentir um pouco mais segura, porque eu não estou bem, tenho medo dele voltar e querer fazer alguma coisa comigo”, finalizou.
Fonte:Voz da Bahia