Filha de Soleimani diz que ataque trará ‘dias escuros’ a EUA e Israel

      



O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, lidera nesta segunda-feira (6) uma homenagem ao general iraniano Qassem Soleimani, morto em um ataque americano em Bagdá (Iraque), no funeral que reúne uma multidão, em Teerã.
Carregando cartazes com o retrato de Soleimani, pessoas se reuniram nos arredores da Universidade da capital iraniana, onde Khamenei faz orações pelo general que comandava a Força Quds, uma unidade de elite da Guarda Revolucionária Iraniana com atuação no exterior.
A filha do general, Zeinab Soleimani, declarou que o “plano maligno” do presidente americano, Donald Trump, de causar separação entre o Iraque e o Irã, falhou.
“Trump, seu jogador compulsivo, seu plano maligno de causar separação entre o Iraque e o Irã com seu erro estratégico de assassinar Qasem Soleimani e Abu Mahdi Al-Muhandis [líder da milícia iraquiana] falhou e só causou unidade histórica entre as duas nações e provocou seu ódio eterno pelos Estados Unidos “, disse Zeinab Soleimani.
Ela afirmou ainda que a morte de seu pai trará dias mais escuros para Estados Unidos e Israel.
“Hei, louco do Trump, você é o símbolo da estupidez e um brinquedo nas mãos dos sionistas internacionais”, afirmou.
*G1