Mulher é encontrada morta em casa com 140 cobras


Uma mulher de 36 anos foi encontrada morta na última quarta-feira (30) dentro de uma casa que tinha 140 cobras na cidade de Oxford, em Indiana (EUA). As informações são da CNN.

Laura Hurst foi encontrada pela polícia com uma píton de 2,5 metros enrolada em seu pescoço, praticamente sem sinal de vida. Uma ambulância foi chamada, mas os paramédicos não conseguiram reanimá-la e ela foi declarada morta no local.

A polícia do estado de Indiana ainda não sabe se ela foi morta por uma das cobras, o resultado da autópsia deve sair nesta sexta-feira (1º). "Aparentemente ela foi estrangulada pela cobra, mas ainda não temos certeza", disse a sargento Kim Riley ao portal Journal & Courier.


Abrigo para cobras

O que se sabe até agora é que a casa pertence a um policial e é usada para abrigar os répteis, que são de diversos donos. Laura Hurst era dona de 20 desses animais e estava lá para visitá-los.

O dono da casa é o xerife do condado de Benton, Don Munson, que mora no imóvel ao lado. Em uma entrevista, ele disse que a morte de Laura foi um "acidente trágico" e que estava colaborando com as investigações.

As pítons da Birmânia são frequentemente vendidas como animais de estimação nos EUA. Ao longo dos anos, muitos desses animais conseguiram escapar ou foram soltos e, hoje, calcula-se que existam mais de 150 mil dessas cobras apenas nos pântanos da Flórida.
Fonte:R7.