Aeronave cai ao pousar em resort em Maraú e deixa uma morta; veja vídeo




Um avião caiu durante o pouso na pista do resort Kiaroa Eco-Luxury Resort, na praia de Barra Grande, distrito de Maraú, na região sul da Bahia, nesta quinta-feira (14).

Segundo informações da assessoria de comunicação da prefeitura da cidade, o acidente ocorreu pouco depois das 14h e deixou uma mulher morta e outros nove feridos. Até às 15h, não havia informações de mortos, mas, por volta das 16h30, a prefeitura confirmou que uma mulher morreu e outras nove pessoas ficaram feridas, entre elas uma criança.

Ainda conforme a prefeitura de Maraú, parte dos sobreviventes tem ferimentos graves. Eles estão no posto de saúde de Barra Grande e aguardam um helicóptero. A prefeitura também informou que todas as pessoas que estavam na aeronave - um bimotor Cessna C550, de prefixo PT- LTJ - conseguiram sair antes do fogo tomar conta do avião.


Em contato com o CORREIO, o empresário Tiago Resende, 40 anos, que testemunhou o acidente, contou que escutou um forte estouro antes da aeronave cair. Depois só avistou fogo e uma fumaça preta. "Ouvi o estouro e um barulho de uma coisa arrastando. Depois, quando virei, só uma fumaça bem escura e muito fogo", afirmou ele, que estava em um terreno próximo ao que ocorreu o acidente. 

Resende chegou a ficar a cerca de 200 metros da aeronave. "Tentei chegar próximo para socorrer, caso tivesse alguém, mas o fogo estava muito grande e tinha uma cerca impedindo a passagem. Não tinha condição nenhuma de chegar mais perto. Vi o pessoal do hotel dando suporte e vi que uma pessoa ferida, mas não sei dizer se ela estava na aeronave. Ela estava em pé”, afirmou. Tiago disse ainda que chegou a ouvir outras explosões pequenas quando se aproximou do avião.  

Ainda não há informações sobre quantas pessoas estavam no avião e nem sobre o que provocou a queda da aeronave.


Conforme registro da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o avião, um bimotor Cessna C550, de prefixo PT- LTJ, é de propriedade do empresário José João Abdalla Filho, mais conhecido como Juca Abdalla, dono do Banco Clássico. Não se sabe se ele estava na aeronave, que foi fabricada em 1981.Com informações do Jornal correio