Trump confirma morte de chefe do Estado Islâmico durante operação militar



O chefe do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, morreu durante uma operação militar dos Estados Unidos na Síria, afirmou o presidente norte-americano Donald Trump. O anúncio foi feito em pronunciamento na manhã deste domingo (27).

Trump disse que al-Baghdadi, um dos terroristas mais procurados do mundo, se suicidou ao acionar explosivos de um colete após ser perseguido em um túnel. A explosão matou ainda três crianças que estavam ao lado de al-Baghdadi.

Ainda de acordo com o pronunciamento de Trump, "nenhum oficial americano morreu durante a operação", mas um dos cães militares usados na perseguição ficou ferido.

O presidente, que assistiu à ação ao lado do vice Mike Pence e de oficiais do exército americano, disse ainda que "onze crianças foram retiradas do local e estão bem". Outras pessoas ligadas ao Estado Islâmico também morreram e algumas foram capturadas e presas.

Em seu pronunciamento, Trump utilizou palavras duras contra al-Baghdadi, dizendo que o terrorista "era um homem doente e degenerado, e agora ele já era."

"Um assassino brutal foi eliminado. Ele não vai fazer mal a nenhum homem e nenhuma mulher", disse Trump.
"O bandido que tentou tanto intimidar os outros passou seus últimos momentos com medo, pânico e pavor extremos, aterrorizado pelas forças americanas que se aproximavam dele", completou.
Fonte: G1.