Justiça absolve gerente de farmácia onde explosão deixou 10 pessoas mortas em Camaçari



A justiça absolveu, na quarta-feira (16), a gerente da farmácia Pague Menos da cidade de Camaçari, região metropolitana de Salvador, onde uma explosão, em novembro de 2016, matou 10 pessoas. Maria Rita dos Santos Sampaio chegou a ser acusada pela tragédia, junto com outras quatro pessoas, mas teve seu caso desmembrado, sendo julgada separadamente.

A Justiça entendeu que ela não teve culpa na tragédia. Investigações do Ministério Público do Trabalho da Bahia (MPT-BA) apontaram que a tragédia foi em decorrência de várias falhas graves de segurança durante a realização de uma reforma na laje da farmácia.

O órgão apontou que o ambiente não contava com sistema de ventilação e era propício para a ocorrência do acidente, com substâncias inflamáveis em forma de gases, vapores, névoas, poeiras ou fibras, além de fontes de energia de ativação, como maçarico, lixadeira e outros equipamentos geradores de fagulha.
De acordo com a decisão do juiz Waldir Viana Ribeiro Júnior, da Vara do Júri de Execuções Penais da comarca de Camaçari, que absolveu a gerente, a tragédia foi motivada por uma decisão que não cabia à ela, “já que é uma cultura da empresa manter o funcionamento das lojas, mesmo com a unidade passando por serviços de reparo ou reforma”.
As outras quatro pessoas denunciadas após a tragédia ainda não foram julgadas.
Em setembro deste ano, a rede de Farmácia Pague Menos foi condenada pela Justiça do Trabalho da Bahia a pagar R$ 2 milhões por submeter seus empregados a um ambiente de trabalho inseguro.
Caso
A explosão no local ocorreu na tarde do dia 23 de novembro de 2016. Segundo testemunhas que trabalham na região próxima à farmácia, o fogo teria sido causado pela explosão de um botijão de gás que estava no interior do estabelecimento.
O clima foi de tristeza no centro da cidade de Camaçari. As lojas situadas na rua ficaram fechadas, mas o comércio do entorno continuou aberto. Quem estava perto da farmácia no momento do incêndio disse que ouviu um barulho forte de desabamento e correria.
Um vídeo gravado por moradores flagrou o momento em que funcionários e clientes deixavam a farmácia.
As imagens mostram o desespero das pessoas, que corriam para fora do estabelecimento, em meio às chamas do local.
Pessoas que estavam na rua tentavam ajudar quem saía do local. Uma das funcionária que conseguiu correr, chegou a informar que ainda tinham outras pessoas dentro da farmácia.
(G1/Bahia)