Governo Federal libera R$ 130 milhões para seguro-defeso a pescadores afetados por vazamento de petróleo


O presidente da República em exercício, Davi Alcolumbre, assinou decreto presidencial que autoriza a prorrogação da concessão extraordinária do seguro-defeso para os pescadores artesanais afetados pelo vazamento de petróleo no litoral nordestino.
De acordo com a Agência Brasil, a contribuição será feita a cerca de 60 mil trabalhadores prejudicados com a contaminação. A estimativa é de que o governo federal desembolse R$ 59 milhões já no mês de novembro.
Alcolumbre já havia anunciado ontem (24) a decisão de prorrogar por até mais dois meses a decisão do governo federal de conceder o benefício extraordinário para os pescadores, o que amplia a concessão anunciada pelo governo de conceder o seguro extra em novembro.
A concessão extraordinária do seguro defeso em novembro também já havia sido anunciada pelo secretário de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Jorge Seif Júnior, na última terça-feira (22). 
Prejuízos
Somente na Bahia, que também foi atingida pelas manchas de óleo, é estimado que cerca de 16 mil pescadores sejam afetados. A estimativa da Bahia Pesca, empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura da Bahia (Seagri), abrange a região que compreende Salvador, Itaparica, Vera Cruz e praias do Litoral Norte, até a divisa com Sergipe.
Segundo a empresa, a contaminação do óleo na área de pesca impede a atividade pesqueira.
Por conta dos prejuízos um grupo de pescadores chegou a ocupar a sede do Ibama em Salvador nesta semana e saiu do local após ser marcada uma reunião com representantes do instituto hoje (25). 
Foto : Fernando Vivas/GOVBA. Metro 1